Você, que procura por trabalho, já sentiu a frustração por não preencher os requisitos dos processos de seleção abertos no mercado? Quantas vezes tremeu a voz diante das perguntas formais de um entrevistador que parecia interessado exclusivamente em escolaridade, títulos, idiomas e tempo comprovado de experiência, desconsiderando outras qualidades que você poderia oferecer com mais propriedade?

É comum brotar de experiências como essas o sentimento de estar numa “sinuca de bico” ou até mesmo em um beco sem saída. Afinal, quem consegue preencher um nível tão elevado e padronizado de exigências? Nesta hora, costuma passar toda a nossa história de vida pela cabeça – os esforços dos pais para que estudássemos, talvez mais do que eles; o cansaço ao conciliar o trabalho de dia para ajudar em casa e as aulas à noite naquela escola – a possível, não uma das melhores; os fins de semana em que ver os amigos era um esperado momento de alegria, “espremido” entre as tarefas domésticas; os deveres escolares e um ou outro “bico” que aparecia para complementar a renda…

Como você lutou para chegar aonde está hoje!

E agora o mercado, de uma maneira geral, diz que é pouco? As pequenas ofertas de emprego existentes querem o que deixa de fora a maior parte da classe trabalhadora. Afinal, com que tempo e dinheiro teria sido possível aprender a falar outras línguas, ter acumulado títulos e mais títulos de pós-graduação e ser um ás das novas tecnologias? Por que a seleção não leva em conta outros fatores? Será que não existe processo algum que, mais do que averiguar se você se encaixa ou não na estreita caixinha mencionada, queira descobrir seus conhecimentos, habilidades, dons e talentos e casá-los com as necessidades de outras pessoas?

Sim, pois saber fazer coisas você sabe, numa lista que nem caberia em uma folha apenas, não é verdade? De instalar um chuveiro a cozinhar aquela carne, de cuidar da cólica da criança a dar um jeito no cabelo, de pregar um botão a capinar um quintal. Além disso, você é especialista em muitos assuntos: na roupa que disfarça a gordurinha, no xampu que não deixa frizz, no chá que levanta defunto, no ponto da polenta, na escalação do time de futebol, na chave de fenda correta para cada necessidade…

Esses itens geralmente não cabem em um currículo

Que acaba ficando pobre ou mediano, deixando-nos por meses na estatística dos desempregados. Enquanto esperamos em filas intermináveis por uma vaga compatível com nossas experiências e conhecimentos, as contas não esperam. Os boletos não param de chegar, a família tem demandas que não podem ficar para amanhã e parece não haver possibilidade de tirar o atraso quanto às exigências padrão. O que fazer?

A verdade é que, se as suas experiências num sentido amplo passam longe de um processo de seleção tradicional, escolhas informais são feitas diariamente a partir das características de cada pessoa. Na rua, no bairro, na comunidade religiosa, no grupo esportivo, a galera sabe com quem pode contar: a quem perguntar certas informações, para quem pedir ajuda em outros casos, a quem chamar quando o assunto for X ou Y. E se, além dos favores e voluntariados, empresas valorizassem alguns desses aspectos por ver possibilidade de conexão humana com os clientes e suas buscas? E se elas contassem com você para realizar alguns trabalhos temporários?

Não se trata de um sonho

Mas de uma oportunidade real oferecida pelo Live Marketing. São as ações promocionais utilizadas pelas empresas para ampliar sua interação com o público, como merchandising, eventos, feiras, congressos, promoções, degustações, criando empatia, fidelizando o cliente à marca, gerando divulgação espontânea e aumentando as vendas, claro! Empatia é colocar-se no lugar do outro e sentir o que ele sente, suas dores e alegrias. É perceber onde o sapato lhe aperta, o que lhe arranca sorrisos e compreender sua busca por algo mais. As experiências que conectam o mais humano das pessoas marcam e são lembradas, pois conquistam mentes e corações.

Para proporcionar tais experiências aos clientes, as empresas procuram pessoas dispostas a trabalhar, a entregar-se por inteiro e relacionar-se. Sorriso sincero, boa conversa, escuta e simpatia são importantes neste processo. Quanto aos conhecimentos e habilidades necessárias, cada trabalho é único e valoriza características capazes de gerar identificação com o público consumidor de determinado produto ou serviço. Sabe aquela conversa de vizinha, em que uma diz “nossa, como eu engordei!” e a outra responde: “menina, nem te conto, olha esse chá que eu descobri!”? Ou aquela outra que revela não ter dormido pelo choro do bebê e, surpreendentemente, aprende uma nova tática capaz de lhe garantir uma noite melhor de sono: “Vou te ensinar um jeito de lidar com a cólica da criança que é batata!”.

No fundo, sente-se falta deste encontro gente com gente, capaz de oferecer escuta, compreensão e até soluções simples para problemas cotidianos. Os clientes de uma marca são pessoas comuns, que têm dificuldades, desejam se divertir, alegrar-se, comer algo gostoso, são vaidosos e querem mudar ou esconder seus “defeitinhos”. E não é que aqui aquelas suas características demandadas apenas pela vizinhança podem fazer todo o sentido?

Para que a experiência criada em torno da marca, e representada por pessoas que se disponham a trabalhar nela, toque verdadeiramente os clientes, as empresas que contratam necessitam de detalhes que não caberiam na análise de currículo ou na entrevista de um processo tradicional de seleção. Por exemplo, para uma campanha de tinturas de cabelo podem precisar de alguém com o cabelo pintado de vermelho, que chame a atenção no ponto de venda. Para divulgar a nova massa de bolo, é possível criar um estande de culinária em um Shopping center,e aí será importante contar com alguém que ensine os participantes a fazer o bolo. Para encontrar pessoas com esses perfis, agora existe um novo aplicativo chamado Izy Job. Ele é dedicado aos recrutadores e aos possíveis candidatos que desejam encontrar trabalhos temporários.

Certamente não faltarão trabalhos com a sua força de vontade junto com um leque ampliado de possibilidades encontrado no Izy Job, aplicativo disponível em IOS e Android. Tem gente que já consegue viver só destes trabalhos temporários, que deixaram de ser “bicos” e se tornaram a principal fonte de renda. O Live Marketing precisa de alguém exatamente com o seu perfil. Você está disponível? Baixe agora mesmo o aplicativo Izy Job e cadastre-se. É fácil! É Izy Job!

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui